Turvo inicia projeto cooperativo de agricultura familiar

Em entrevista recentemente com Natássia Bilésimo, atual Secretária da Indústria, Agroindústria, Comércio e Desenvolvimento Comunitário do município de Turvo foi abordado projetos interessantes para esta pasta; um deles se...

Geral
Por: Colunista Geral
IMG-20180902-WA0110

Em entrevista recentemente com Natássia Bilésimo, atual Secretária da Indústria, Agroindústria, Comércio e Desenvolvimento Comunitário do município de Turvo foi abordado projetos interessantes para esta pasta; um deles se refere ao projeto que visa apoiar a agricultura familiar principalmente na área dos orgânicos, mercado este que tem despertado bastante interesse e procura por parte de consumidores preocupados com a saúde e qualidade de vida . Natássia reiterou que o município de Turvo tem na agricultura e na agroindústria a base de sua matriz econômica, sendo a produção e o beneficiamento de arroz um dos principais destaques, tanto em área de cultivo quanto em volume de produção. A produção de arroz é uma fonte importante de arrecadação para o município, de geração de empregos e renda para famílias. Outros produtos que são destaque: milho, fumo, feijão e banana. Com efeito, investimento nessas culturas agrícolas contribuiu fortemente para que o município fosse reconhecido como a Capital Brasileira da Mecanização Agrícola. Segundo o Censo Agropecuário realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2018, o município de Turvo produziu entre 2016 e 2017: -69,28 toneladas de queijo e requeijão;5 mil litros de vinho;27 mil litros de aguardente; Aproximadamente 67 mil toneladas de arroz em casca;117,8 toneladas de sementes de arroz; 7,6 mil toneladas de milho em grão;155.645 kg de peixe;Mais de 3 milhões de litros de leite. Todavia, alguns produtos cultivados e fabricados em caráter artesanal nas comunidades rurais, encontram dificuldades para inserção no mercado, principalmente devido aos custos envolvidos na certificação desses produtos e na sua adequação às normas sanitárias e ambientais. As principais demandas dos produtores rurais de Turvo são para a regularização da produção e da comercialização dos seguintes produtos: hortifrutis; embutidos (queijos e salames); derivados de cana de açúcar (açúcar mascavo, melado e cachaça); mel de abelha; polpa de maracujá e outras frutas; pães, bolos, biscoitos e massas.
Tendo em vista essa demanda, em um primeiro momento foi organizada pela Secretaria Municipal de Indústria e Comércio uma feira de agricultores e artesãos do município, a qual ocorreu durante a 10ª edição da Festália e superou as expectativas dos produtores. Diante desse retrospecto, como apoio do Prefeito Municipal Tiago Zilli esta Secretaria percebeu a relevância de organizar uma cooperativa no intuito de assegurar, em caráter permanente, a continuidade dessa feira dando suporte a todos produtores interessados. Atualmente, tem-se realizado os cadastros dos agricultores que já possuem uma produção considerável, e entre eles destacam-se: 15 artesãos, 16 produtores de alimentos de origem animal, sendo que alguns deles já possuem o Selo de Inspeção Estadual (SIE) e Municipal (SIM); 9 produtores de massas congeladas, pães e biscoitos; 9 fabricantes de polpas de fruta, em especial o maracujá e a pitaya;10 produtores de hortifruti, sendo que alguns abastecem a Unidade de Merenda Escolar e outros supermercados da região; 9 fabricantes de vinho(de uva e pitaya) e cervejas artesanais, dos quais um possui uma produção de 4 mil garrafas por ano. Segundo Natássia, este setor da agricultura e agroindústria familiar vem crescendo ultimamente no Município de Turvo, por isso a preocupação de sua secretaria em estruturar projetos de incentivo e apoio logístico para a produção e venda destes produtos no mercado e assim gerando mais renda para as famílias turvenses. Entendemos ser muito importante o fortalecimento de todos os que produzem, mas principalmente do pequeno produtor para que possa sustentar sua família mesmo numa pequena propriedade. Esta cooperativa vem em boa hora e por isso desejamos sucesso a todos os envolvidos. Parabenizamos a iniciativa e desejamos sucesso à Secretária Natássia na condução destes projetos para o município de Turvo.

Fontes ( IBGE, Secretaria de Agroindústria, industria e comércio de Turvo;- Secretária Natássia Bilésimo)

José Pedro Idalino

Eu sou o professor Jose Pedro Idalino, e sou natural de Turvo, filho da capital Turvo Baixo. De 1979 a 1985 fui seminarista da Ordem dos servos de Maria. Me formei na PUC do Paraná em 1987 com licenciatura em Filosofia e bacharelado em História e psicologia. Iniciei minha carreira de professor, começando no Pedro Simon em Ermo depois Jorge Shultz e colégio estadual de Turvo atual EEB Joao Colodel, no qual estou a 29 anos e hoje atuo na direção do Colégio pela segunda vez. Trabalhei como professor também em escolas particulares como Objetivo, Energia e Universidades como Unisul, Unibave e Unesc. Na Unesc fiz pós graduação em História e Mestrado em Educação. Atuei como professor por 15 anos em cursos como História, Matemática, letras, arquitetura, enfermagem, Artes visuais, Psicologia, Engenharia de materiais, Pedagogia, Administração comercio Exterior e Direito.