Professores do PROEMI visitam trilhas em Morro Grande

Na quarta feira do dia  09/05 os professores do projeto Ensino Inovador  (PROEMI)  da Escola de Educação Básica João Colodel realizaram uma saída de campo sob o comando da...

Geral
Por: Colunista Geral
IMG-20180527-WA0130


Na quarta feira do dia  09/05 os professores do projeto Ensino Inovador  (PROEMI)  da Escola de Educação Básica João Colodel realizaram uma saída de campo sob o comando da coordenadora do projeto e  Assessora de Direção, Daiane Bozza Rezin, do Assessor de Direção Venceslau Mendonça, orientadores dos laboratórios e de convivência além dos professores do projeto PROEMI.  Segundo ela o objetivo foi estabelecer uma maior aproximação e interação entre o grupo  visando a construção coletiva de projetos futuros. O local escolhido foi a famosa cachoeira do Bizungo entre outras belezas naturais do município de Morro Grande.  Algum tempo atrás foi a vez dos alunos que liderados por professores do projeto visitaram as famosas “Paleotocas”,  verdadeiros túneis que segundo os paleontólogos foram construídos pelos índios que viviam no litoral, tais como kaigangs, xoklens ou mesmo tupis- guaranis que foram empurrados para estes Morros na encosta da Serra geral fugindo da perseguição dos imigrantes de etnia principalmente italiana que  no final do século XIX e inicio do seculo XX haviam chegado nesta região. Encravado nas proximidades da serra do Realengo esta região do Município de Morro Grande apresenta  uma grande diversidade ecológica e ambiental, formada por Morros, trilhas, cascatas, córregos e riachos que deságuam no Rio Manoel Alves que passa pelo município vizinho de Meleiro que por sua vez deságua no Rio Araranguá rumo ao oceano.  Este espaço natural é uma verdadeira universidade a céu aberto e sua riqueza tanto da flora quanto da fauna atrai estudiosos de colégios e faculdades de todo o Brasil. O ambiente é propício para pesquisas, estudos, caminhadas ao ar livre, bem  como para curtir o benefício de um passeio visando apenas o lazer e relaxamento em comunhão com a natureza. As marcas deixadas pelos humanos evidenciam a história não só da região, mas num contexto maior representa a história que ocorreu em diferentes regiões de nosso Brasil. Parabenizamos a iniciativa da coordenação do PROEMI e de seus professores na promoção de saídas de campo objetivando uma integração maior entre o ser humano e o ambiente natural de vida. Resgatando esta relação entre o homem e a natureza será possível reestabelecer o equilíbrio que a muito tempo temos perdido.  Humanizado a natureza, nos tornamos mais naturais, e reecontraremos o caminho da Paz!!

José Pedro Idalino

Eu sou o professor Jose Pedro Idalino, e sou natural de Turvo, filho da capital Turvo Baixo. De 1979 a 1985 fui seminarista da Ordem dos servos de Maria. Me formei na PUC do Paraná em 1987 com licenciatura em Filosofia e bacharelado em História e psicologia. Iniciei minha carreira de professor, começando no Pedro Simon em Ermo depois Jorge Shultz e colégio estadual de Turvo atual EEB Joao Colodel, no qual estou a 29 anos e hoje atuo na direção do Colégio pela segunda vez. Trabalhei como professor também em escolas particulares como Objetivo, Energia e Universidades como Unisul, Unibave e Unesc. Na Unesc fiz pós graduação em História e Mestrado em Educação. Atuei como professor por 15 anos em cursos como História, Matemática, letras, arquitetura, enfermagem, Artes visuais, Psicologia, Engenharia de materiais, Pedagogia, Administração comercio Exterior e Direito.