Garoto de Sombrio é aprovado em teste e ingressará na base do Grêmio

Ser jogador de futebol é desejo de inúmeras crianças e alcançar este objetivo não é tarefa simples. Cadige Miranda Guimarães, mãe de Leonardo Miranda Guimarães, sabe como é difícil...

Esportes
Por: Colunista Esportes
Sem título

Ser jogador de futebol é desejo de inúmeras crianças e alcançar este objetivo não é tarefa simples. Cadige Miranda Guimarães, mãe de Leonardo Miranda Guimarães, sabe como é difícil enfrentar os desafios para realizar o sonho do filho. Mas a emoção e felicidade da conquista são algo que fazem tudo valer à pena. Leonardo começou aos três anos e agora, aos 13, vai ingressar na categoria de Base do Grêmio FBPA, em Eldorado.

Avaliação técnica

Cadige relata que o filho joga desde os três anos de idade. “Jogava futsal e depois, aos seis anos, foi para o futebol de campo. Ele já jogou no Grêmio de POA, dos seis aos 10 anos. Fui embora para a Bahia e não o deixei ficar, levei comigo. Lá ele foi goleiro da seleção sub-13 de futsal da Bahia”.

Em junho de 2017, Leonardo passou pela avaliação técnica promovida pela Escola de Futebol Bate-Bola/Grêmio, de Sombrio. “Nesta avaliação ele estava um pouco menos nervoso porque já tinha experiência, participou de vários testes. Ele foi jogar tranquilo, confiante. Leonardo é muito determinado. Ele vem de Torres, onde moramos agora, para treinar na escolinha conveniada Bate Bola/ Grêmio toda terça-feira e todo sábado, faça chuva ou sol. Não tem desculpas para ele. Meu filho tem o sonho de ser goleiro do Grêmio. Quando soubemos o resultado, que ele passou nesta primeira fase, ficamos muito orgulhosos e felizes”.

Leonardo foi um dos 14 meninos que passaram na primeira avaliação. “Quando tivemos o resultado foi uma alegria imensa. Daquele momento em diante começaram os treinos mais puxados”, conta Cadige.

Treinos intensos

Um mês depois, Leonardo passou pela segunda etapa, em Porto Alegre. “Os treinos eram intensos devido à dificuldade desta etapa, mas sabíamos que Léo contava com ótimos professores. Ele ficou uma semana sendo avaliado, depois, retornamos pra Torres, onde ele seguiu com os treinos na escolinha em Sombrio, que por sinal, tem ótimos treinadores, pessoas super capacitadas”, destaca.

O resultado

Leonardo e a mãe estavam ansiosos com o resultado final e muito esperançosos. “Na terça-feira o Léo foi treinar e acabou recebendo o resultado tão sonhado. Após 10 anos de luta, meu filho se muda em março para Porto Alegre, onde passa a ingressar na categoria de Base do Grêmio, em Eldorado. Fiquei completamente orgulhosa de mim e dele, pois nossa luta não é de agora, são 10 anos. Às vezes, em viagens das escolinhas por onde ele passou, eu tinha apenas o dinheiro da passagem, mesmo assim, ele dizia que queria ir, não precisava de dinheiro para comer, queria jogar. Quando chegou o resultado, foi emocionante. Ele me abraçou e choramos muito. Quero ressaltar que esse resultado não é só mérito do Leonardo, mas também dos treinadores da escolinha. Serei eternamente grata”, ressalta.

Cristina Possamai

Natural de Turvo (SC). Jornalista formada. Aficionada pelo mundo do esporte com experiência na cobertura do Criciúma nas séries A, B e C do Brasileirão. Participação na área de Operações de Imprensa na Arena da Baixada (Curitiba) durante a Copa do Mundo de 2014 e atuação nas Olimpíadas do Rio 2016 no Maracanã e no Estádio Nilton Santos.