Frei Egidio e os passos para canonização

Nesta última semana dois passos importantes foram dados em prol do processo de santificação de Frei Egidio. O primeiro ocorreu na quarta feira às 17:00 no seminário de Turvo...

Geral
Por: Colunista Geral
IMG-20190526-WA0002

Nesta última semana dois passos importantes foram dados em prol do processo de santificação de Frei Egidio. O primeiro ocorreu na quarta feira às 17:00 no seminário de Turvo quando o Postulador da causa dos Santos vindo de Roma, Frei Franco Azzalle participou de uma reunião com os frades Servos de Maria juntamente com representantes da Aditalia e do Grupo de ex-seminaristas OSMeninos de Turvo. Uma síntese desta reunião foi colocada por Osni Rabelo nos seguintes termos: ” Existem alguns fatores chaves para a canonização tais como visibilidade eclesial, opção da OSM, documentação e testemunhos; todavia o decisivo é o milagre. Precisamos de testemunhos de graças e milagres alcançados. Frei Azzalle externou admiração pela motivação demonstrada pela Aditalia e pelo grupo OSMeninos de turvo para a causa Frei Egídio e pela sua santidade. Também reiterou que pensa em escrever uma carta formal para o Bispo e para o Prior da OSM. Quando perguntou quem seria o ator da proposição ( Aditalia e/ou OSMeninosdeturvo ), Frei Nereu foi enfático ao afirmar que a responsabilidade deve ser da Ordem dos Servos de Maria!” Realmente Frei Nereu tem razão, pois a estrutura e a força da Ordem são muito importantes para bancar um projeto de tamanha envergadura, e que no decorrer do processo incorrerá em gastos necessários para se levar adiante a proposição. Na ocasião a arquiteta Ana Luiza Simon fez uma demonstração para Frei Azzalle do projeto do memorial a ser edificado na mata do seminário. Muitas histórias envolvendo Frei Egidio foram narradas e desta forma ficou evidenciado o interesse e a sensibilização de Frei Azzalle em apoio a causa. No final da reunião os representantes participaram de uma missa na capela do seminário e logo após confraternizaram numa janta regada a pizzas e vinhos patrocinados pela Aditalia através de seu presidente Alírio Bilesimo. Deste encontro saiu uma comissão para levar a proposição ao Bispo da Diocese de Criciúma Dom Jacinto Flack. O segundo passo importante no processo de canonização de Frei Egídio foi nessa sexta 24/05 quando ocorreu a visita ao Vigário paroquial da Igreja Santa Bárbara de Criciúma, Wilson Buss, na ocasião representando o Bispo Dom Jacinto que tinha viajado para Roma. Estavam presentes os freis: Franco Azzalle ( postulador da causa dos santos, vindo da Itália ), Flash e Zezinho(do seminário de Turvo); Representando OSMeninos de Turvo : Osni Rabelo, Adair Spillere e José Pedro Idalino. Padre Wilson recebeu a todos muito bem e mostrou-se interessado na Causa ouvindo a todos sobre Frei Egidio e o envolvimento das entidades no sentido de dar início ao processo de canonização. Frei Azzalle conduziu as conversações junto ao Vigário Wilson, e demonstrou interesse especial em levar adiante todos os trabalhos em nome da ordem; inclusive se comprometeu em escrever uma carta ao bispo Dom Jacinto, para combinar os próximos passos que serão dados. Sabemos que o caminho a ser percorrido para um candidato a canonização é longo; Todos os passos que foram dados até agora visam adentrar nas cinco fases preconizadas pelo direito canônico da igreja católica. Seriam:1- A fase diocesana, 2-Virtudes heróicas, 3-Pericia, 4- Beatificação e 5- canonização. Concluído todas estas fases, o candidato é declarado santo e a Igreja Católica ganha mais um intercessor pela humanidade junto a Deus- Pai. Conclamamos portanto a todos os devotos e simpatizantes da causa Frei Egidio a se engajarem cada vez mais através dos seus testemunhos. Como muito bem afirmou o Bispo Dom Moacyr da Ordem dos servos de María: ” Frei Egidio já é Santo, ele só precisa ser proclamado pela congregação da causa dos Santos!”
Que Frei Egidio nos abençoe e nos ilumine nesta caminhada!!

Fontes( congregação para a causa dos santos, Osni Rabelo, Dom Moacyr Grechi, Frei José Flash, Frei Nereu Milanês, Frei Franco Azzalle)

José Pedro Idalino

Eu sou o professor Jose Pedro Idalino, e sou natural de Turvo, filho da capital Turvo Baixo. De 1979 a 1985 fui seminarista da Ordem dos servos de Maria. Me formei na PUC do Paraná em 1987 com licenciatura em Filosofia e bacharelado em História e psicologia. Iniciei minha carreira de professor, começando no Pedro Simon em Ermo depois Jorge Shultz e colégio estadual de Turvo atual EEB Joao Colodel, no qual estou a 29 anos e hoje atuo na direção do Colégio pela segunda vez. Trabalhei como professor também em escolas particulares como Objetivo, Energia e Universidades como Unisul, Unibave e Unesc. Na Unesc fiz pós graduação em História e Mestrado em Educação. Atuei como professor por 15 anos em cursos como História, Matemática, letras, arquitetura, enfermagem, Artes visuais, Psicologia, Engenharia de materiais, Pedagogia, Administração comercio Exterior e Direito.