Brasil é candidato a receber a Copa do Mundo Feminina

A FIFA oficializou nesta terça-feira, 19, a candidatura do Brasil para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023. O país concorrerá com outras oito nações pela indicação, número...

Esportes
Por: Colunista Esportes
20190311175527_515

A FIFA oficializou nesta terça-feira, 19, a candidatura do Brasil para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023. O país concorrerá com outras oito nações pela indicação, número recorde segundo a entidade mundial. A experiência de ter recebido recentemente eventos deste porte credencia a CBF para se candidatar a organizar pela primeira vez a competição feminina.

– Não é de hoje que o futebol move os brasileiros e desperta seus sonhos. Mais do que isso, é um importante componente da nossa economia. Por isso, vamos nos candidatar a todos os grandes eventos disponíveis do futebol. A FIFA tem absoluta confiança na nossa capacidade operacional e a prova foi a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo Sub-17 na última semana – afirma o Diretor Executivo de Gestão da CBF, Rogério Caboclo.

No currículo brasileiro estão casos recentes, como a organização da Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014 e das edições da Copa América e da Copa do Mundo Sub-17 que ocorrerão neste ano. Além disso, conta com o grande sucesso do futebol feminino durante os Jogos Olímpicos de 2016, que mobilizou grande número de torcedores para acompanhar as jogadoras da Seleção Brasileira.

– O futebol feminino passa por um momento de franca expansão, a CBF tem feito investimentos importantes para melhorar o calendário, as competições, as estruturas e a divulgação da modalidade. Temos que aproveitar os excelentes equipamentos espalhados pelo país e a vinda da Copa do Mundo teria um efeito muito positivo para isso – conclui Caboclo.

Além do Brasil, disputam a indicação da FIFA África do Sul, Argentina, Austrália, Bolívia, Colômbia, Coreia do Sul e do Norte, Nova Zelândia e Japão. Os países candidatos terão até o dia 16 de abril para submeter seus projetos. As vistorias de instalações dos países candidatos terão início em novembro e dezembro deste ano. A escolha do país sede será realizada em 2020.

A edição de 2023 terá 24 seleções, seguindo o formato da Copa do Mundo do Canadá 2015 e da França 2019, com seis grupos de quatros equipes. Serão 52 jogos no total.

Cristina Possamai

Natural de Turvo (SC). Jornalista formada. Aficionada pelo mundo do esporte com experiência na cobertura do Criciúma nas séries A, B e C do Brasileirão. Participação na área de Operações de Imprensa na Arena da Baixada (Curitiba) durante a Copa do Mundo de 2014 e atuação nas Olimpíadas do Rio 2016 no Maracanã e no Estádio Nilton Santos.