4°Encontro Nacional DOS MENINOS DE TURVO na Festalia

Na última quinta-feira 17/05 no Parque de Exposições de Turvo teve início a 10° Festália (festa da cultura italiana) e junto a festa ocorreu o quarto encontro Nacional do...

Geral
Por: Colunista Geral
IMG-20180521-WA0035

Na última quinta-feira 17/05 no Parque de Exposições de Turvo teve início a 10° Festália (festa da cultura italiana) e junto a festa ocorreu o quarto encontro Nacional do grupo de ex-seminaristas denominado OSMENINOS DE TURVO. A Festália deste ano apresentou muitas inovações e aberturas de novos espaços como por exemplo, a “A abertura do Espaço Giuventú Oriundi,  Abertura do Espaço Imigrantes Della Famiglia, abertura do Espaço Uva Amarantina, Abertura do Espaço Agricultura Familiare, Abertura do Espaço Gemellagio, Abertura do Espaço da 1° Festa da Pitaya orgânica e Abertura do Espaço Frei Egidio, este de extrema importância para divulgação da vida e obra de nosso caríssimo Frei Egidio em prol de sua canonização. Osni Rabelo, juntos com outros colegas ex-seminaristas organizaram um roteiro para o encontro nos quatro dias que se seguiu a festa. Ficou assim estabelecido:

Dia 17/05-  Inicio do Encontro Nacional dOSMeninos de turvo  na 5a. feira, às    18 h. O local foi o Espaço Frei Egídio no centro do pavilhão de exposições seguido de  jantar de confraternização com comida italiana,  vinho colonial, cachaça pura, e outros quitutes.                                  Dia 18/05- Estava previsto uma caminhada saindo do seminário pelo morro Boa Vista até São Peregrino. Infelizmente não foi possível devido as fortes chuvas que cairam na região.      Dia 19/05 –  Sexta feira às 9h ocorreu o Encontro na Mata com o descerramento da placa em homenagem a Frei Egidio; a seguir, visitação do prédio antigo do seminário com recepção de Frei Nereu; as 12h teve o almoço de confraternização na Festália; às 13h, Cantoria, com os Cantores de Caravaggio e Meninos de Turvo; às 18 h tivemos a Missa da Colheita no Centro de Eventos com a participação dos Freis, Nereu, Flesh, José Milanez e Zezinho; o maestro Luiz Cirimbelli regeu o coral formado pelos Meninos de Turvo. Logo após às 19:30, Alirio Bilesimo cantou com seu colega o hino a Frei Egidio, sendo a letra e música de sua autoria. A seguir Alírio comoveu os presentes com a exposição da Estátua de Frei Egidio esculpida em madeira de luquerana pelo Senhor Valim, morador de Molha Coco, e também pela demonstração do  projeto modelo em 3D de Santuário, pela arquiteta Turvense Ana Luiza Simon Provedan. Logo após foi apresentado o teatro com as Três Estórias de Frei Egídio, ” a chave, o Sapatão e o Boi, sob a responsabilidade dos professores José Pedro Idalino, Loenir Fascim e Ester Milanez envolvendo alunos dos colégios João Colodel e Jorge Shutz. A dramatização emocionou os presentes, pela recordação da vida luminosa de uma pessoa humilde que vivia conectado com Deus e Nossa Senhora.                                                      Dia 20/05,  Domingo às 9h  ocorreu o desfile com as famílias de diversas origens: italiana, polonesa, portuguesa e alemã; junto delas estava a Família Servita formada por ex-seminaristas de todas as épocas. Todos seguiram atrás da carreta que transportava A estátua de Frei Egidio, sob a direção de Venâncio e Marmo(piloto e co-piloto). Após a chegada, ao meio dia seguiu- se o almoço final e as últimas confraternizações. Na parte da tarde em meio a despedidas emocionadas OSMENINOS foram voltando para suas casas. No semblante de cada um estava nítido, a alegria do reencontro, e a sensação de que valeu a pena solidarizar- se pela causa nobre e razão maior do encontro: “Nosso carissimo e amado Frei Egidio”. Não resta dúvida que a presença e os Atos dOSMeninos nestes dias em Turvo marcaram para sempre e deixaram no coração de todos um desejo profundo de envolvimento cada vez maior na Causa do Projeto de Santificação de nosso irmão Egídio. O sentimento  que ficou na  comunidade Turvense é que houve um resgate não só da história de Frei Egídio, mas  da pessoa em si, do amor, da humildade,  da caridade, da devoção do respeito ao próximo; qualidades estas tão necessárias no mundo de hoje, mas que eram abundantes no coração de Egidio. Portanto encerrando diria, que o resgate de Frei Egidio é acima de tudo um resgste para todos nós, no sentido de melhorarmos a cada dia e assim nos aproximarmos do exemplo luminoso deste Santo. Parabéns a todos ex-seminaristas de todos os tempos que se engajaram nesta nobre causa, e VIVA OSMENINOS DE TURVO!!                             E VIVA SANTO EGIDIO DE TURVO!!

 

 

José Pedro Idalino

Eu sou o professor Jose Pedro Idalino, e sou natural de Turvo, filho da capital Turvo Baixo. De 1979 a 1985 fui seminarista da Ordem dos servos de Maria. Me formei na PUC do Paraná em 1987 com licenciatura em Filosofia e bacharelado em História e psicologia. Iniciei minha carreira de professor, começando no Pedro Simon em Ermo depois Jorge Shultz e colégio estadual de Turvo atual EEB Joao Colodel, no qual estou a 29 anos e hoje atuo na direção do Colégio pela segunda vez. Trabalhei como professor também em escolas particulares como Objetivo, Energia e Universidades como Unisul, Unibave e Unesc. Na Unesc fiz pós graduação em História e Mestrado em Educação. Atuei como professor por 15 anos em cursos como História, Matemática, letras, arquitetura, enfermagem, Artes visuais, Psicologia, Engenharia de materiais, Pedagogia, Administração comercio Exterior e Direito.