15/11-Proclamação da República

Hoje o Brasil completa 128 da instauração da República no ano de 1889. Foi a troca de um regime monárquico pela forma de governo republicana e democrática. Na prática...

Geral
Por: Colunista Geral
IMG-20171115-WA0102

Hoje o Brasil completa 128 da instauração da República no ano de 1889.
Foi a troca de um regime monárquico pela forma de governo republicana e democrática. Na prática foi um golpe dos latifundiários e militares por motivos claros de poder, visto que o proclamador Marechal Deodoro da Fonseca era amigo pessoal de D.Pedro I. Assim haviam os descontentes com a libertação dos escravos e os ansiosos para tomar o poder.Restou a D.Pedro e sua família o exílio e o retorno a Portugal.Desta forma temos a seguinte classificação:
-Republica velha -de 1889 a 1930
-Republica nova- De 1930 a 1945
-Republica Populista-De 1946 a 1964
-Republica Militar (Ditadura)-De 1964 a 1985)
-Nova República- De 1985 até os dias atuais.
Com efeito após 29 anos sem voto direto a Presidente,em virtude do regime ditatorial o Brasil escolhe o 1° presidente eleito pelo povo, Fernando Collor de Mello e também o primeiro a receber um processo de impeachment.Em 31/08/16 o Senado da República vota pelo Impeachment da Presidente Dilma Rousseff e assim em 27 anos de democracia temos a destituição do cargo de dois presidentes eleitos democraticamente.
A pergunta é se a república conseguiu cumprir aquilo que seus proponentes no início desejavam :”democracia, ordem, progresso e justiça social”
Infelizmente o lema republicano estampado em nossa bandeira “ordem e progresso” na prática implicou ordem para os debaixo e progresso para os de cima, e as mazelas decorrentes da injustiça social ainda não foram resolvidas.Nos últimos anos se escancarou a corrupção em nosso país levando ao descrédito a classe política,esta sim a grande beneficiada da república,e preocupada apenas com seus privilégios. Em 2018 teremos eleições para presidente e deputados.Seria o grande momento para separar o joio do trigo,e assim com o poder do voto passar o país a limpo.Se todo poder emana do povo, será através da consciência, da luta e da participação ativa dos cidadãos brasileiros que poderemos escrever uma nova história, de um outro Brasil possível; mais justo,mais igualitário e preocupado com todos e não apenas com uma minoria e seus respectivos privilégios. Que Deus abençoe o Brasil e este novo tempo de esperança!!

José Pedro Idalino

Eu sou o professor Jose Pedro Idalino, e sou natural de Turvo, filho da capital Turvo Baixo. De 1979 a 1985 fui seminarista da Ordem dos servos de Maria. Me formei na PUC do Paraná em 1987 com licenciatura em Filosofia e bacharelado em História e psicologia. Iniciei minha carreira de professor, começando no Pedro Simon em Ermo depois Jorge Shultz e colégio estadual de Turvo atual EEB Joao Colodel, no qual estou a 29 anos e hoje atuo na direção do Colégio pela segunda vez. Trabalhei como professor também em escolas particulares como Objetivo, Energia e Universidades como Unisul, Unibave e Unesc. Na Unesc fiz pós graduação em História e Mestrado em Educação. Atuei como professor por 15 anos em cursos como História, Matemática, letras, arquitetura, enfermagem, Artes visuais, Psicologia, Engenharia de materiais, Pedagogia, Administração comercio Exterior e Direito.